A Mulher Excelente — Como ser uma mulher de caráter cristão?

MulherdeCaraterCristao_set2016_alder

*Por Cynthia Taylor Brandão

Há exatamente um ano, eu estava no altar dizendo “sim” para o homem com quem passarei o resto da minha vida. Ainda não tenho muita experiência como esposa, porém, depois de um ano precioso e cheio de novas experiências tenho aprendido a como amar mais intensamente meu marido. Quero ser uma boa esposa e uma esposa cada vez melhor para ele. E, se tenho essa “missão” dentro do lar, também devo expandir isso para minha vida com Deus. Meu relacionamento com o Senhor também necessita de esforço, dedicação e muito amor. Até porque, no fim das contas, eu só serei uma excelente esposa se também buscar a excelência na minha vida de adoração e serviço a Cristo.

E a analogia entre casamento e vida com Deus não para por aí. Na cerimônia do meu casamento, lá no altar, eu levei a sério o compromisso de viver ao lado do meu marido. Da mesma forma, também devo levar a sério meu compromisso com Cristo, a partir do dia em que o recebi como meu Senhor e Salvador. Essas duas decisões na vida de uma pessoa trazem consequências e muitas responsabilidades.

O Senhor Jesus ensinou que a árvore boa produz bons frutos (Mt. 7.18). Para entendermos melhor isso, o Salmo 1 fala sobre a árvore plantada perto das águas. O homem sábio é comparado a essa árvore — a água simboliza a Palavra de Deus, que é essencial para o crescimento da árvore, ou seja, é essencial para nossa vida. Assim como nosso corpo físico precisa de água, precisamos também da Bíblia para crescermos em sabedoria e produzirmos frutos que agradam a Deus.

Por outro lado, a ilustração de Jesus em Mt 7.18 também fala de uma árvore ruim. Você já viu uma árvore podre? É fácil distinguir uma árvore saudável de uma podre. Certamente, uma árvore ruim não dará bons frutos — ou não dará fruto nenhum! Na vida de uma pessoa também pode haver evidências se ela está espiritualmente saudável ou não. Podemos começar fazendo uma análise da nossa própria vida com Deus: estou firmada na Palavra? Procuro me alimentar da Palavra diariamente? (Mt.4.4). Tenho comunhão com outros cristãos? Minhas amizades são amizades que me aproximam de Deus ou me afastam dEle? E minha rotina de oração, como anda? (1Ts 5.17).

Os frutos dizem muito a respeito de nós mesmos, mas, ainda mais seguro é analisar a árvore em si — a nossa própria vida. E aí voltamos para a questão do compromisso. Usando essa ilustração da árvore, os meus galhos demonstram saúde no conhecimento de Deus ou qualquer vento forte poderia quebra-los? As raízes estão firmes no solo mostrando um bom testemunho? E a aparência dessa “árvore”, como seria? Não estou pensando em beleza física, mas sim, em beleza de santidade e amor.

A mulher excelente também coloca os propósitos de Deus como prioridade em sua agenda. O resultado é um espírito dócil e tranquilo (1Pe 3.4). Ninguém alcançará perfeição neste mundo, mas juntos precisamos lutar contra o pecado. Precisamos “largar” velhos hábitos e nos “revestir” com aquilo que a Palavra nos ensina — crescendo em santidade. Contudo, a realidade é que não conseguimos fazer isso sem a ajuda do Espírito Santo, o encorajamento e a ajuda de irmãos em Cristo. Necessitamos uns dos outros, portanto, é bom sermos rápidos em confessar nossas falhas e ao mesmo tempo perdoar, assim como fomos perdoados pelo imenso amor de Cristo (Cl 3.13).

Finalmente, observando uma árvore, conseguimos ver o que ela precisa — mais água, mais sol, etc. Do mesmo modo, precisamos do aconselhamento e do olhar de outros de fora para melhor crescer em nossa comunhão com Deus. E também, devemos estar atentas ao direcionamento do Senhor para que possamos refletir as mesmas qualidades em outros (Pv 31.26). Que o alvo de toda mulher seja o de ser uma mulher excelente — com excelência. Eu amo uma frase de Elisabeth Elliot que diz: “O fato de eu ser mulher não me faz uma crente diferente, mas o fato de eu ser crente, me faz uma mulher diferente”. Nós temos o compromisso sério de sermos diferentes como mulheres no nosso cotidiano, por causa do nosso relacionamento com Deus.


*Cynthia Taylor Brandão é  missionária ABWE, Igreja Batista Vida Nova — SP. Conteúdo originalmente publicado na Revista Missão Mulher, edição 51, Setembro/Dezembro de 2016. Reprodução autorizada pela autora.

Share

3 comments

  1. Rosa Maria says:

    Que exemplo lindo de fidelidade ao Senhor e a vida matrimonial! Com Deus no centro das vidas é só bênçãos a esperar.

    • Elaine Martins says:

      Inspirador, né Rosa? Deus tem o melhor pra gente no tempo perfeito. É bom sermos lembradas disso.

Deixe uma resposta