Então ele me olhou e disse: quer se casar comigo?

*Testemunho de Nancy Fragoso

Nancy e seu esposo, Luis Fragoso

Nancy e seu esposo, Luis Fragoso

Durante nossa vida temos que tomar muitas decisões. E muitas delas podem mudar completamente nossos rumos.

A principal delas, é claro, é termos Jesus como nosso Salvador e Senhor. Essa decisão muda tudo, pois a partir do momento em que entregamos nossas vidas a Ele passamos a depender do Espírito Santo para todas as outras decisões.

Como mulheres, acredito que casar e ter uma família faça parte dos sonhos de todas. Algumas dizem que não, que estão preocupadas com uma carreira, em viajar e conhecer o mundo ou em ajudar pessoas. Tudo isto é muito válido, mas dentro de cada uma o desejo de encontrar um grande amor é verdadeiro, pois fomos criadas para sermos ajudadoras, cooperadoras, sendo assim, é natural o desejo de ter um marido e formar uma família.

Confiar que Deus pode e está preocupado em cuidar dessa área de nossas vidas é algo muito difícil porque achamos que podemos escolher, que podemos tomar conta dos nossos sentimentos, e quando Deus parece ter se esquecido, começamos a tomar decisões erradas. De fato, vemos muitas jovens crentes sofrendo em um casamento de jugo desigual, lutando e sofrendo porque não entenderam e não obedeceram a Deus.

Minha história de vida não é muito diferente de muitas moças crentes. Cresci dentro da igreja, e aos 10 anos já havia me decidido ao lado de Jesus. Meu pai era o pastor então tudo que conhecia estava relacionado à igreja, aos acampamentos e aos encontros de jovens. Gostava de participar de tudo. No começo, era um pouco tímida, mas depois de me decidir para missões, passei a trabalhar em acampamentos e tinha muitas tarefas na igreja.

O tempo passava e o primeiro namorado não apareci. Eu acreditava que sendo meu pai pastor da igreja os meninos ficavam com medo de se aproximar… O tempo foi passando, amigas próximas namoravam, casavam e eu continuava sozinha. Em 1978 entrei no seminário. Meu desejo era estudar e ser missionária entre os índios, e durante os estudos esperava encontrar um rapaz com os mesmos ideais, namorar e casar. E nada acontecia. Muitos amigos, muitos acampamentos, viagens, mas nenhum namorado…

Até que, numa noite, voltando do seminário, onde minha última amiga solteira começou a namorar, cheguei em casa e resolvi entregar a Deus aquela preocupação. Ajoelhei e conversei com Deus de maneira bem clara: “Senhor, se eu vou me casar me mostra o rapaz. Que ele venha e me peça em casamento, não em namoro. Se eu não vou casar, tira do meu coração essa tristeza, de modo que eu possa te servir com alegria.”. Adormeci.

Mas tu, quando orares, entra no teu aposento e, fechando a tua porta, ora a teu Pai que está em secreto; e teu Pai, que vê em secreto, te recompensará publicamente. Mateus 6:6

Na manhã seguinte, a rotina de trabalho e estudo voltou. Os meses se passaram, e um dos alunos passou a ser meu melhor amigo. Era bom conversar com ele. Estudamos durante três anos na mesma sala. Até que um dia, ele me acompanhou até a estação do metrô dizendo que queria falar comigo. Então ele me olhou e disse: “Quer se casar comigo? ”.  Na hora, acho que fiquei pálida. Não respondi, disse que queria pensar. Deus estava me respondendo de maneira tão clara… Ele era tão amigo, conversar com ele me fazia tão bem, ele me alegrava o dia. Então orei e agradeci a Deus seu cuidado. No outro dia eu disse “sim”, e nos casamos dois anos depois desse pedido. Tudo aconteceu de uma maneira tão clara, Deus respondeu minha oração.

Agora, 36 anos depois, entendo que Deus sabia o que eu precisava. Ele conhece meu coração e me deu o esposo que me ajudou a entender o que Deus queria da minha vida. Ele me ajuda no meu ministério, juntos servimos ao Senhor durante todos esses anos. Tivemos lutas – e muitas -, dois lindos filhos que criamos na casa de Deus, em alguns momentos choramos juntos, um precisou levantar e fortalecer o outro, mas em nenhum dia desses anos eu duvidei da resposta de Deus. Caminhamos juntos em todos os momentos.

Da esquerda para a direita: Douglas e Lucas (filhos), Cíntia (nora), André (neto), Nancy e Luis.

Da esquerda para a direita: Douglas e Lucas (filhos), Cíntia (nora), André (neto), Nancy e Luis.

Um lar precisa ser formado dentro da vontade de Deus, deve sempre obedecer aos princípios da Palavra. Esperar no Senhor não significa ficar sentada dentro de casa, mas estar vivendo, estudando, trabalhando, servindo ao Senhor, ocupada em ser benção na vida de outras pessoas.

Deus ouve as nossas orações e responde quando humildemente colocamos em suas mãos os nossos sentimentos mais íntimos. Deus trabalha na vida de cada pessoa de uma maneira. A minha experiência foi assim, e depois desses anos, orei pelo meu filho e Deus em seu amor deu a ele uma esposa linda e carinhosa e agora tenho um neto. Oro pelo meu outro filho, pois sei que Deus responde e cuida dessa área tão importante na vida dos jovens crentes que desejam obedecer.

Esperar no Senhor é sempre um tempo de bênçãos, de alegrias, de amizades maravilhosas, de muitas lembranças que levamos pela vida. Viver a vontade de Deus para a área sentimental é construir uma família feliz, onde as bênçãos de Deus e a nossa história de vida são memoriais para nossos filhos e netos.


*Nancy Fragoso é conselheira, escritora, palestrante e articulista. Casada com Luis Fragoso, tem dois filhos, Lucas e Douglas. Atua há mais de 20 anos ministrando a mulheres, por meio de ensino, exortação e aconselhamento em campos missionários no Brasil e no exterior.  É membro da Igreja Batista Bíblica em ValParaíso, Santo André, São Paulo.

 

Share

5 comments

  1. Marlene Augusta Stein says:

    Querida Nancy! Mais uma vez minha vida foi edficada lento seu testemunho, que Deus a continue usando em muitas outras vidas.

  2. Fabiana Miranda says:

    Delícia ouvir um testemunho de Fé como esse..Isso nos encoraja. Ainda que eu também fale para solteiros, mas só nós sabemos dos muitos desafios dessa espera tão crucial em nossas vidas. Sei da importância de se ter a benção de Deus e de meus pais em meu relacionamento, e dela jamais abrirei mão.Por isso espero por meu amado em amor, fidelidade e obediencia, estou me preparando para faze-lo feliz..Ser a mais perfeita resposta de oração pra ele haha:) Facil, não é, mas eu sei em quem tenho crido..E tocar o coração do Pai é tudo que eu mais quero..Vem logo amor…Deus fará muito em nós e através de nós haha…Aleluia 🙂

  3. Elaine Martins says:

    É isso aí, Fabiana! Enquanto isto, prossigamos em conhecer ao Senhor, pregar o Evangelho e ser benção na vida dos que mais precisam. 🙂

Deixe uma resposta