Fugindo da admoestação bíblica

Portanto, meus amados irmãos, todo o homem seja pronto para ouvir, tardio para falar, tardio para se irar. Tiago 1:19

Ao ouvir a palavra “admoestação”, muita gente chega a sentir frio na barriga. Isso porque, além de estarmos sujeitos a reconhecer nossos erros e dar início ao processo de mudança (Efésios 4:22-24), o que pode ser bem doloroso, algumas abordagens inadequadas acabam dificultando essa importante ferramenta de edificação.

De acordo com o dicionário Aurélio, admoestar significa “repreender branda e benevolamente (denunciando o mal feito e encarecendo o bem a fazer).” Um excelente exemplo de como isso deve ser feito pode ser encontrado em 1 Coríntios 4:14. Neste trecho de sua carta, ao reforçar que suas palavras não tinham como objetivo envergonhar os que a liam, Paulo registra seu amor e demonstra preocupação genuína pelos crentes daquela igreja. De igual modo devemos fazer com as pessoas ao nosso redor.

Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado. Tiago 4:17

Quantas vezes deixamos de colocar em prática a admoestação bíblica por medo do que o outro pensará de nós? Observamos o pecado alheio e fingimos não ver simplesmente para nos protegermos de uma conversa potencialmente desconfortável. Outras vezes, para evitar o confronto dos pecados sobre os quais já estamos cientes, agimos de maneira a afastar as pessoas. E assim, seguimos nossas vidas, cada um com seus pecados, uns mais públicos, outros menos, achando que está tudo bem afinal, não falamos uns com os outros a respeito.

Tenho medo de admoestar

No amor não há temor, antes o perfeito amor lança fora o temor; porque o temor tem consigo a pena, e o que teme não é perfeito em amor. 1 João 4:18

A admoestação bíblica como uma demonstração prática de amor (pronta para ouvir, tardia para falar) e não um festival de apontamentos de pecado atua como importante ferramenta no processo de santificação progressiva. Se você tem medo de admoestar, entenda que esta é uma recomendação bíblica (Romanos 15:14, Provérbios 25:12, Hebreus 10:25, Colossenses 3:16,…), e que o perfeito amor lança fora o medo. Ore bastante, faça sua reflexão pessoal (Mateus 7:5) e peça ao Senhor sabedoria. Não podemos controlar a reação do outro, mas podemos fazer a nossa parte.

Não quero receber admoestação

Talvez você nem tenha consciência disto, mas é o que revelam suas atitudes. Você gosta de expor os outros, falar da vida alheia, de modo que não dê tempo para falar sobre a sua. Ou talvez você não faça fofocas mas seja uma pessoa tão fechada, ferida, que escondida atrás de sua capa de “Super Crente” só pergunta do outro, se dispõe a orar e quando perguntam sobre você, diz “está tudo bem, graças a Deus”. Puxa, mas será que só eu tenho problemas nessa vida? Não, todos temos aflições (João 16:33), em menor ou maior grau, e precisamos nos ajudar.

Mais vale uma admoestação que nos causa desconforto que o silêncio dos falsos amigos.

Share

4 comments

  1. Marcela Fernanda says:

    Muito bom amiga Eliane. Adorei a meditação. Por vezes temos dificuldades em admoestar ou de ser admoestado.

    Deus abençoe cada dia mais seu ministério.

    Beijos!

  2. Paula Melo says:

    Excelente reflexão. Precisamos buscar sabedoria do alto e fazer a nossa parte. Quem fere por amor mostra lealdade, mas falsos são os beijos do inimigo. Que Deus te abençoe.

    • Elaine Martins says:

      É verdade, Paulinha. É realmente desafiador, mas não podemos delegar essa responsabilidade. Beijos e obrigada pelo recadinho! 🙂

Deixe uma resposta