Testemunho revela que cristão também pode sofrer com a depressão

depressao_set2016

Recentemente dediquei aqui no blogue um espaço para tratar sobre um grave problema de saúde pública. Acredito muito no lema escolhido para marcar o mês mundial de prevenção do suicídio: “Falar é a melhor solução”. Achei que tem tudo a ver com relacionamento, com oração, com a cura apresentada em Tiago 5:16. E, para minha surpresa, a ilustração de um caso real chegaria na noite anterior à publicação do conteúdo, mostrando que estava no caminho certo ao decidir levantar um tema por vezes tão mal compreendido e até mesmo ignorado pelas pessoas.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde, OMS, a depressão lidera as causas de incapacidade. Em todo o mundo, estima-se que 350 milhões de pessoas sofram desse mal que acomete mais mulheres que homens. E uma dessas mulheres decidiu ir à frente da igreja, ao término de um culto de oração, para compartilhar seu testemunho que, com sua prévia autorização, compartilharei os principais trechos a seguir. Para preservar sua privacidade, sua identidade não será revelada.

Leia com carinho o conteúdo. Que Deus fale ao seu coração de acordo com Seus perfeitos propósitos, seja para renovar suas forças, seja para estar mais sensível às necessidades por vezes não reveladas dos outros.


 

Eu gostaria de compartilhar com os irmãos algo que aconteceu comigo e que até então eu pensava que só acontecia com aqueles que não têm a fé em Jesus. O que eu vou dizer aqui será surpresa até mesmo para o meu marido e meus filhos, quanto mais para os irmãos.

Eu estava muito perturbada emocional, profissional e espiritualmente. Foram muitas coisas que me aconteceram. Uma após a outra. Às vezes, nem terminava uma, a outra já vinha para me derrubar, ou melhor, para não permitir que eu me levantasse.

Irmãos, eu não sabia o que estava acontecendo comigo. Era um sentimento que tomava conta de mim pelo qual eu simplesmente era dominada. Eu não tinha ânimo para fazer nada. Eu não queria trabalhar. Não tinha prazer nem mesmo em preparar uma comida para meu marido e meus filhos. E, para piorar, eu não queria que ninguém soubesse o que eu estava passando ou sentindo.

Irmãos, quantas vezes eu não desejei a morte! Eu mesma não tinha coragem de cometer o suicídio. Confesso para os irmãos que essa possibilidade sequer foi cogitada, mas, quando eu via nos noticiários acidentes com vítima fatal, eu pensava: ‘bem que poderia ser comigo; bem que eu poderia estar naquele carro.’. Pensei em sair de casa, largar filhos e marido e ir para longe de tudo e de todos. Eu queria sumir do mundo!

Mas, em meio a todos esses sentimentos, eu não queria envergonhar o nome do Senhor. Eu não queria que os incrédulos olhassem para mim e dissessem: ‘onde está esse Deus que ela diz que serve?’. Eu mesma cheguei a me perguntar: ‘Será que esse Deus que eu digo servir existe’? Se Ele existe, por que eu estou passando por isso’?

A Bíblia diz que: Não veio sobre vós tentação, senão humana; mas fiel é Deus, que não vos deixará tentar acima do que podeis, antes com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar (1 Coríntios 10:13) .

Mas o fato é que eu não aguentava mais. Eu estava certa de que tudo aquilo que eu estava passando era humanamente impossível suportar. O sentimento que eu tinha era que Deus tinha me abandonado. Me largado sozinha para resolver aquelas situações. Eu não conseguia enxergar o livramento do Senhor que a Bíblia fala: (…)antes com a tentação dará também o escape, para que a possais suportar.

É claro que os problemas, as lutas pelas quais eu estava passando eram realmente difíceis para eu resolver sozinha. Mas eu não queria expor minhas fraquezas. Era o tempo todo ali, de pé, tentando mostrar que estava tudo bem. As pessoas que me conheciam sabiam que não estava. Mas elas nem podiam imaginar que eu cheguei a desejar a morte. Não faltavam motivos para uma pessoa sem Cristo se sentir como eu me sentia:

Meus rendimentos foram se reduzindo significativamente;

Meu estabelecimento já não era mais rentável;

Um filho meu questionava a veracidade da Bíblia e a existência de Deus;

Outro, já não podia mais continuar no colégio tendo, inclusive, que ir morar com a minha mãe em outro Estado;

E o terceiro filho, com os cuidados que sua saúde demanda.

Mas eu tinha minha esperança de vida eterna depositada na pessoa de Cristo!

Eu disse que estava perturbada emocional, profissional e espiritualmente, entretanto, o que eu não havia percebido é que o meu maior problema era o espiritual. Nesses momentos de angústias e decepções, ao invés de procurar mais a Deus, eu fiz totalmente o oposto. Já não fazia mais meu devocional. Orar? Era quase que por obrigação. Eu não tinha mais vontade de orar, e o versículo que diz: Alegrei-me quando me disseram: Vamos à casa do Senhor (Salmos 122:1) já não era mais uma realidade na minha vida. Eu me esforçava e até conseguia ir à igreja, mas não sentia alegria .

Irmãos, como já disse, no começo eu não sabia o que era aquele sentimento, mas depois descobri que estava com depressão. Até então, eu pensava que isso era coisa de gente ‘fraca’ ou só acontecia com aquelas pessoas que não tinha a fé salvadora. O que me ajudou a superar e sair daquela depressão foi o agir do Senhor na minha vida. Ele usou pessoas para me dar injeções de ânimo.

Mas quando e como essa depressão foi superada?

Faz pouco mais de uma semana. Entrei no meu quarto e conversei com o meu Deus. Falei de forma direta, como se estivesse conversando com qualquer dos irmãos aqui. Olhei diretamente para Ele e derramei todos aqueles sentimentos perante os pés do Senhor! Não falei palavras que demonstrava fé ou confiança no Senhor, pois minha fé ou confiança estavam abaladas. Mas eu fui sincera, disse o que realmente sentia.

Foi como se tivesse tirado das minhas costas um peso de mais de uma tonelada.Passou um tempo e então pude ver os cuidados do Senhor para com a minha vida e família. Ou seja, pude voltar a enxergar as maravilhas, as bênçãos que o Senhor tem derramado sobre mim. Fui reconciliada com Deus. Tive meu relacionamento com Ele restaurado e aquela perturbação profissional e emocional foram dissipadas.O versículo que eu gostaria de deixar para os irmãos é 1 Coríntios 10:12 que diz:

Aquele, pois, que cuida estar em pé, olhe não caia.” 

 


Testemunho compartilhado em 7 de setembro, na capital paulista.

Share
Share
Curta e fique por dentro das novidades. ;)
Connect!